Home » Notícias & Artigos » Artigos » 10-10-2010

10-10-2010

portal-10-10-10

portal-10-10-10Muito se falou no Internet sobre 10 de outubro de 2010. Grupos religiosos se conectaram e rezaram para o amanhecer de uma nova consciência e responsabilidade em todos os nossos atos.  A humanidade já esta consciente de que vivemos momentos de grande transição e de importantes escolhas que definirão o futuro da nossa existência e sobrevivência, não somente uns com os outros, como também com todos os seres vivos que compartilham deste belo planeta. Hoje compreendemos que cada pessoa é única e uma expressão poderosa da criação, capaz de instigar, manifestar, e mudar o curso de eventos não só com as suas ações como também com os seus pensamentos. Em todos os meios de comunicação e até nos filmes, estamos percebendo que o tema que está surgindo é que a humanidade não pode mais permitir que as escolhas sejam por interesses pessoais que não visam o bem do todo.

Então a pergunta que fica no ar é se nós seres humanos temos essa capacidade de manifestar, criar e mudar o curso dos eventos na Terra, e qual será a nossa rumo: criar um nível maior de LUZ e escolhas em benefício da humanidade e do planeta ou continuaremos seguindo com escolhas imediatistas e de interesses puramente egoístas vazias de compaixão e responsabilidade com as futuras gerações. Será que conseguiremos nos harmonizar e se a resposta for positiva, como será isso?

Primeiramente precisamos compreender que no fundo todos necessitam e querem ser felizes e amados. O problema é que a maioria ainda não se conscientizou da nossa unidade. Se pudéssemos elevar as nossas freqüências e começar a perceber que as nossas diferenças são positivas e não ameaçadoras e que juntos podemos contribuir para encontrar soluções amorosas e sustentáveis para o nosso planeta e a humanidade como um todo. Não podemos desistir na apatia e depressão, pois sendo vítima das circunstâncias não trará a mudança necessária. Precisamos ouvir a voz silenciosa da nossa alma e começar a desenvolver a chama do amor em nosso coração. E como faremos isso? Nos nossos gestos diários e das nossas escolhas. Dentro da filosofia Tibetana, ensina-se que podemos todos os dias praticar atos de bondade. Temos a escolha de perdoar, de não julgar, de contribuir com o bem estar do outro seja nas pequenas atitudes e gestos do dia a dia. Temos a capacidade de nos transformar em chamas de calor humano capazes de permear tudo que nos rodeia. Chegou a hora de  assumir a nossa verdadeira capacidade de co-criadores.

No livro, The Secret History of Consciousness, a autora Meg Blackburn Losey, Ph.D. oferece 8 ferramentas que ajudarão nesse período de transição da humanidade que em inglês se chama “shift”. São 8 ferramentas que formam uma estrela de 8 pontas e cada um é como se fosse uma chave para abrir uma freqüência interna de elevação e maior consciência da própria origem.  As ferramentas ou oito verdades são eternas e uma necessita da outra para potencializar essa mudança. Elas são:

1. Reconheça a sua perfeição. Perfeição gera perfeição. Imaginando-se algo que não seja perfeita é uma percepção aprendida na infância. Olhe além daquilo que você foi condicionado a acreditar e abrace o aspecto do seu Ser que é perfeito.

2. Aceite a jornada da qual você se encontra. Viva a sua vida plenamente no “Aqui e Agora” e não espere que a vida venha a você. Para que possa colher os frutos das suas intenções é necessário rezar e agir.

3. Mantenha integridade pessoal. Seja integro em tudo que você faz e como você sente internamente. Diga a verdade a si mesmo e não tenha medo de viver de forma honesta e integra.

4. Seja você mesmo e não aquilo que você julgue que os outros desejam de você.  Você tem a oportunidade de se conhecer. Seja verdadeiro consigo mesmo e descubra quem você verdadeiramente é. Se ame e se aceite. Você é um ser majestoso de Luz vindo da criação, uma gota do Oceano Divino do Ser Supremo.

5. Aceite os seu poder. Você é majestoso. A força e o poder verdadeiro não vêm do ego, mas do “TODO”, do Ser Supremo, que é o seu próprio ser, sua própria essência. O poder verdadeiro é uma força gentil e amável. Quando se tem medo deste Poder interno, no âmago do seu ser, é negar a sua origem e julgar-se menos do que todas as criaturas. Esse Poder nunca é abusivo nem agressivo, mas amorosa. Abrace o poder do seu espírito. Vivendo com intencionalidade e como co- criador de tudo que você busca.

6. Reconheça o seu valor. Isso é diferente de aceitar ou reconhecer a perfeição. O seu valor é como que você encaixa no seu mundo interno e externo. Não existe ninguém maior ou de menos valor do que você. Quando o seu mundo interno e externo tem o “mesmo sentir”, então você poderá encontrar o equilíbrio verdadeiro.  Quando você está em desequilíbrio, você não se sente conectada com a verdade e não consegue encontrar valor em si mesmo. É importante reconhecer o seu valor.

7. Traga o seu valor, sua perfeição, o seu poder e a sua graça para o mundo. A mudança vem somente quando se pratica a mudança. Isso significa que quando se deseja fazer a mudança no seu exterior, você precisa incorporar essa mudança internamente. Não esconda mais o que você sabe e viva coerentemente com aquilo que você prega. Seja você mesmo e não esconda a sua verdade. Seja uma faísca de Luz em nosso mundo.

8. Ame a si mesmo e toque a vida de todos que você encontra com esse mesmo amor. O amor verdadeiro é um estado de ser que você encontra e vivencia somente quando você é capaz de se aceitar como uma peça importante e integral do “Todo” ou do Ser Supremo. Encare todas as pessoas como um espelho amoroso de si mesmo. Enxergue a dor e a alegria de cada qual como um aspecto vivo dentro de você. Perceba que as alegrias de cada um também são suas.

Imagine o mundo que podemos criar seguindo essas oito chaves. Se cada um conscientizar que somos apenas partículas do Criador, do Ser Supremo. Somos gotas desta Essência com toda a qualidade do Oceano de LUZ Suprema do Criador. O que nos falta é a quantidade desta Luz. Precisamos levantar o véu da dualidade e enxergar o Divino em todas as criaturas. Precisamos nos livrar dos traumas e dramas causados pelo medo das nossas vidas diárias. Aprendendo a respirar acalmar a mente desenfreada, e praticando técnicas de relaxamento, podemos começar a nossa caminhada de mudança. Como um cacique indígena Hopi do sudoeste dos Estados Unidos falou:

“Não procure mais agarrar-se às margens do rio, pois certamente você se afogará. Solte-se e vá com o fluir da correnteza e com a certeza de que está sendo conduzida para o seu destino final e de maneira perfeita. Não olhe para trás, permaneça focada no momento presente, consciente da sua jornada.”

Assim soltamos o controle e os julgamentos e permitimos que a vida desabroche naturalmente. Não necessitamos que a população do mundo inteiro faça essa mudança positiva, mas se um número suficiente de seres humanos equilibrados  vibrarem com as suas intenções amorosas em prol da paz, poderemos influenciar outros até que o nosso número cresça e faça uma diferença. Essa é a nossa missão. É isso que muitos vibraram no dia 10 de outubro de 2010. Que o seu despertar seja amoroso e consciente.  Vivemos numa época importante da qual os antigos falavam. Chegamos nessa estrada onde dois caminhos estão na nossa frente. Um o caminho que estamos no momento e outro que levará ao Novo Mundo de mais paz, fraternidade e compreensão. Qual que você vai escolher?

 



Copyright © 2015

Twin Flames

-

Espaço Holístico para a Jornada da Alma.

Todos os direitos reservados